A década de 80 foi marcada pelo crescimento e popularização do delivery no Brasil. As principais capitais brasileiras já se adaptavam a sistemas de entrega. A receita foi infalível, com o passar dos anos o delivery se tornou parte do cotidiano, se consolidou e se adaptou de acordo com o avanço tecnológico e necessidades dos clientes.

O isolamento e o consumo

Em tempos de isolamento social o serviço delivery se tornou uma das principais conexões entre o comércio e seu cliente, sendo uma alternativa para que comerciantes continuassem suas atividades prezando pelo distanciamento social e evitando o contágio da COVID-19. Um ótimo recurso para que os negócios se mantenham abertos e para que novas estratégias sejam aplicadas.

Aumento de vendas no mercado de delivery no isolamento social

As clientelas se ramificam existem comportamentos mais tradicionais e mais modernos, os que se sentem tranquilos em negociar por meios digitais e os que ainda não se sentem seguros e não tem confiança nesses meios. O delivery ainda tem suporte pra esses dois tipos de clientes, pois apesar de ter crescido no Brasil há algumas décadas, em outros países sua história é mais antiga. De qualquer forma ele existe a tempo suficiente para passar confiança aos mais tradicionais, e se adapta dinamicamente aos mais modernos. 

O delivery se tornou a primeira opção

Atualmente para tradicionais ou modernos, as opções são mais limitadas. Na impossibilidade de frequentar um comércio, o delivery se tornou a única opção segura e prática. Após a pandemia, com o retorno das atividades, o que se pode esperar do delivery é um novo cenário com clientes que mesmo desconfiados se arriscaram durante a pandemia e tiveram uma boa experiência com o delivery.

Leave a Reply

Open chat