Dídio Pizza reduz investimento e otimiza processos para incrementar expansão

By 29 de novembro de 2019 Estratégias, Nossa Franquia

 

Para reduzir o investimento inicial, a rede investiu em tecnologia aplicada desde o sistema de pedidos até a escolha do ponto de venda

Os investimentos que a Dídio Pizza vem promovendo nos últimos dois anos produzem seus frutos e Elidio Biazini, diretor e fundador da empresa comemora o fato de ter conseguido reduzir o investimento inicial para R$265 mil sem que isso influenciasse no padrão das unidades e nem no modelo de negócio. A “mágica”, segundo ele, é simples e fruto da sintonia fina que a marca busca ao investir em tecnologia e melhoria de processos internos.

 

“Exemplo disso é que hoje, nossos canais estão cada vez mais conectados com o mercado. Nosso aplicativo é um grande sucesso e também temos uma Central de Vendas única que concentra todos os pedidos vindos por telefone e os organiza e redireciona para as unidades de forma eficiente e rápida. Nas nossas cozinhas não é diferente, assim como na montagem de novas unidades”, conta Biazini.

 

A Operação Chave na Mão, criada pela rede para facilitar os processos aos novos franqueados, garante a entrega da unidade pronta em 45 dias e inclui test drive para os recém-chegados, Centro de Distribuição e negociação com fornecedores feita de forma exclusiva, para garantir melhores preços e prazos. Essas são algumas das práticas que levaram a Dídio Pizza a se tornar uma das redes de pizzaria mais modernas e agora, com investimento mais atrativo para novas unidades.

 

Há dois anos, a rede criou novo Canal de Distribuição Central, onde insumos são produzidos, porcionados e enviados para os franqueados conforme a necessidade de cada pizzaria.  Tudo é feito de maneira diminuir o desperdício (que caiu desde a criação do CDC), simplificar a operação e garantir a padronização e qualidade das pizzas da marca. “Quando nossos clientes saboreiam uma fatia de nossas pizzas, eles identificam que é uma Dídio. Mesmo em um período de retração de consumo, não reduzimos qualidade, fazemos questão de manter o produto e muita negociação com nossos fornecedores, garantindo a Dídio de sempre em todas as unidades”, explica o diretor.

 

“Fazer investimento em um momento econômico delicado é uma difícil decisão, mas é necessária. Hoje, consigo entregar uma unidade nova e pronta para operar em 45 dias para o novo franqueado sabendo que no momento em que ele abrir as portas vai ter clientes e já vai começar a faturar. A tecnologia inicia na identificação de potenciais áreas de mercado, estudada através de ferramentas de geomarketing com sintonia muito fina, considerando diversos indicadores e identificar concentrações de cliente Didio em novos mercados, explica.

 

Na mira da marca para instalação de novas pizzarias ainda este ano estão São Paulo, Guarulhos, Mogi das Cruzes, São José dos Campos, Americana, Sorocaba, Limeira, Santos, Piracicaba e Paulínia. A exemplo das grandes franquias americanas, a rede expande de forma espiral garantindo assim uma logística eficiente de entrega de insumos para os franqueados e também de apoio com consultoria de campo constante.  O investimento inicial é de R$265 mil e o faturamento médio mensal é de R$81 mil com rentabilidade de 12%. O retorno do investimento é estimado em 28 meses.

Leave a Reply